Como a tecnologia IoT pode beneficiar o setor hoteleiro
IoT setor hoteleiro Macnica DHW

Como a tecnologia IoT pode beneficiar o setor hoteleiro

O escopo da Internet das Coisas – IoT é vasto; abrange desde soluções voltadas para hóspedes até otimização de operações e, finalmente, a capacidade de usar a tecnologia para monetizar edifícios de uma nova maneira. Sua ampla gama de uso é a razão pela qual deve ser seriamente considerada pelos gerentes e proprietários de hotéis. IoT no setor hoteleiro é sinônimo de redução de custos, eficiência e maior visibilidade. Vamos citar alguns exemplos:

Da manutenção preventiva para a preditiva

Tradicionalmente, os funcionários se envolvem em manutenção preventiva; verificando cada quarto antes da chegada do hóspede para garantir que todos os dispositivos estejam em ordem. Verificações regulares de manutenção ajudam a reduzir reclamações e aumentar a vida útil. Ao conectar dispositivos diários a um banco de dados centralizado, a equipe do hotel receberá dados em tempo real sobre se algum dispositivo está apresentando algum problema, tudo antes que isso ocorra e que o cliente perceba, passando da manutenção preventiva para a preditiva. Essa mudança permitirá que os hotéis identifiquem problemas antes que eles representem um problema real, economizando tempo dos funcionários e reduzindo custos. A manutenção preditiva é predominantemente relevante para o gerenciamento da infraestrutura, particularmente pertinente a propriedades e resorts maiores.

Usar soluções IoT no setor hoteleiro não significa substituir funcionários do hotel, mas com certeza irá ajudar nos tipos de tarefas da equipe sendo muito mais otimizado e eficiente. Por exemplo, o tempo de espera para recolher uma bandeja de serviço de quarto versus uma bandeja conectada que alertará a equipe do hotel quando o cliente terminar. Outra grande ajuda que o IoT oferece é na manutenção dos aparelhos, como o ar condicionado, que através desta tecnologia poderá informar sobre sua própria manutenção de forma automática.

Soluções que podem ser utilizadas:

Dispositivos IoT podem ser desenvolvidos com as soluções de sensores da Maxim Integrated, da Analog Devices e da Kodenshi.

A pesquisa de Gartner especula que, até 2020, mais de 20,4 bilhões de dispositivos serão conectados, um número que não pode ser suportado pela infraestrutura wireless atual se quisermos garantir que os dados em tempo real sejam produzidos e processados instantaneamente e sem tempo de atraso, teremos que mudar de 4G para 5G. No entanto, o 5G também possui algumas limitações e, para usar essa tecnologia em todo o seu potencial, devemos planejar como renovamos e construímos infraestruturas adaptadas à nova rede.

A comunicação via wireless pode ser implementada com os módulos da Espressif, que possuem soluções de rápida implementação e desenvolvimento. Enquanto as soluções baseadas em 5G são suportadas pelos módulos da Quectel e da Telit, que além dos módulos de 5G, possuem módulos 4G para casos onde o fallback é necessário, além de serem soluções voltadas para redes que envolvem dispositivos IoT.

Visualização do sistema/dados em tempo real

A introdução de uma nova rede 5G resultará na coleta de quantidades sem precedentes de dados, o que poderia tornar os hotéis mais atraentes para violações de dados e dispositivos. Portanto, precisamos garantir que a inteligência e a segurança estejam lado a lado. Uma solução proposta é introduzir a computação Fog e Edge (na borda) em comparação com a computação Cloud (em nuvem) já difundida. Até hoje, a maioria dos dados produzidos pelos hotéis é transportada para a nuvem para armazenamento; uma vez na nuvem, os dados são analisados e enviados de volta ao dispositivo, a transmissão constante de dados para frente e para trás pode resultar em um risco aumentado de violações.

Pensando na computação Fog a FogHorn oferece as melhores soluções. Além de ser um sistema que permite fazer o processamento local, ela possui recursos para implementar sistemas com Inteligência Artificial.

Já a N3N oferece opções para monitorar todo o prédio ou parque do hotel, que apresentam uma camada de sensoriamento consolidada. A partir da integração do modelo tridimensional da planta monitorada, é possível integrar as informações provenientes dos sensores sobre a camada de visualização. Além disso, permite a inserção de limites de alerta para cada sensor, permitindo um monitoramento em tempo real de sua operação.

Existem três vantagens principais de usar uma combinação de computação Edge para a IoT em hotéis:

1) maior segurança dos dados, porque os dados são descentralizados distribuídos entre todos os diferentes dispositivos conectados, é mais difícil derrubar todo o sistema, quanto menos informações forem enviadas por redes alternativas, melhor.

2) Melhorar a eficiência e reduzir os custos operacionais; menor tráfego de dados e armazenamento em nuvem reduzido, por sua vez, levam a custos reduzidos e análise mais rápida dos dados.

3) Escalabilidade ilimitada, se as informações forem processadas no nível da rede sem serem enviadas para a nuvem, você não estará suscetível a limitações de espaço nos dados armazenamento.

A chave para poder suportar com eficiência o aumento da comunicação entre dispositivos é adotar novas tecnologias, como a rede 5G, e considerar como, quando e onde as informações estão sendo processadas, escolhendo o melhor tipo de arquitetura de dados para suas necessidades.

Leia também:

Computing Solutions: Da borda à nuvem

Deixe uma resposta

Fechar Menu