You are currently viewing Desligamento da rede 3G no Brasil? Fique atento para não ficar para trás!

Desligamento da rede 3G no Brasil? Fique atento para não ficar para trás!

É fato que a cobertura 3G está diminuindo no Brasil [1].  Atualmente os brasileiros utilizam as tecnologias 2G, 3G e 4G no seu dia a dia, porém, a disponibilidade de novas tecnologias como LTE Cat-M1, NB-IoT, ambas 4G, LoRa e Sigfox está crescendo, além da expectativa do início da operação de redes 5G. Este cenário demanda a atualização na forma de se comunicar entre pessoas e máquinas.

No Brasil, existe ainda um grande número sistemas de rastreabilidade, telemetria e pontos de venda (POS – point-of-sale) mais antigos que utilizam o sinal 2G para comunicação. Essa demanda M2M (machine-to-machine) provavelmente retardará o desligamento desta tecnologia. Ao mesmo tempo em que muitas operadoras já estão fazendo o refarming de frequências utilizadas nas tecnologias 2G e 3G para promover um aumentando a cobertura 4G.

Assim, as aplicações que utilizam comunicação celular também devem modificar seus sistemas para seguir funcionando neste novo cenário. Ou seja, os sistemas que utilizam tecnologia 3G devem fazer o upgrade para tecnologia 4G, Cat-M1 e/ou NB-IoT.

As tecnologias Cat-M1 e NB-IoT são soluções de baixo consumo que podem ser utilizadas em:

 – Sistemas de rastreabilidade e monitoramento de veículos, pessoas e carga

– Telemetria e controle

– Pontos de venda (POS)

– Máquinas cartão de crédito, entre outros.

Acompanhar a evolução e utilizar as vantagens oferecidas pelas novas tecnologias Cat-M1 e NB-IoT são essenciais tanto em projetos de novos produtos quanto no upgrade dos produtos atualmente em comercialização.

Neste contexto a Telit e a Quectel oferecem módulos 4G que são compatíveis pino a pino com módulos 2G e/ou 3G mais antigos, facilitando o desenvolvimento do seu projeto em 4G e o upgrade de sistemas existentes para tecnologias Cat-M1 e NB-IoT.

Referente a Quectel podemos falar de alguns modelos, começando pelos módulos BG96 (26.5mm x 22.5mm x 2.3mm) que suportam tecnologia Cat-M1, NB-IoT e EGPRS (fallback para 2G) [2]

Os módulos BC95-G (23.6mm x 19.9mm x 2.2mm) operam em NB2-IoT [3]. Ambas as famílias tem o mesmo footprint, apesar de dimensões ligeiramente diferentes, o que possibilita o desenvolvimento do projeto com um modelo e posterior upgrade ou fallgrade se necessário, como mostra a imagem abaixo.

Além destes, a Quectel tem o módulo BC66 com dimensões menores (17.7mm x 15.8mm x 2.0mm) que operam em Cat NB1-IoT [4] apenas. 

Falando da Telit, podemos começar pelos módulos ML865C1 (24.4mm x 24.4mm x 2.4mm) [5],compatíveis com a família de produtos xL865, e ME910C1 (28mm x 28.2mm x 2.2mm) [6], compatíveis com a família de produtos xE910, que permitem operação em LTE Cat-M1 e NB1-IoT e EGPRS (fallback para 2G). 

Os módulos ME310G1, com dimensões menores (14.3mm x 13.1mm x 2.6 mm), oferecem conexão Cat-M1, NB2-IoT e EGPRS [7].

Para todos os módulos existem kits de avaliação fornecidos pela fabricante que servem como um bom ponto de partida para novos desenvolvimentos ou para atualização de produtos em comercialização.