Programa Conexão Indústria gera excelentes resultados

Programa Conexão Indústria gera excelentes resultados

Programa Conexão Indústria gera excelentes resultados: Visando aproximar empresa e instituição de ensino, o Instituto Federal de São Paulo – campus Bragança Paulista (IFSP-BRA), criou em 2018 o projeto: Conexão Indústria, no qual convidou a Macnica DHW para fazer parte.

Desde então a Macnica e o Instituto já desenvolveram muitos projetos, como os de pesquisa e treinamento em Tecnologia FPGA.

Neste ano o projeto envolveu os alunos ingressantes do curso de Engenharia de Controle e Automação, onde desafios reais de engenharia foram propostos.

No último dia 21, os alunos realizaram a apresentação dos trabalhos.

Os projetos foram desenvolvidos sob a orientação do Prof. Adilson de Souza Cândido, que utiliza a aprendizagem baseada em problemas (Problem Based Learning – PBL) e um conjunto de “boas-práticas” de gerenciamento de projetos na execução da disciplina “Projeto de Controle e Automação”.

Os projetos propostos foram:

  • Sensor de Estacionamento: dispositivo alimentado por baterias e que apresente baixo consumo energético, capaz de monitorar as vagas para estacionamento e que disponibilize essa informação ao usuário por meio de um painel visual;
  • Rastreador de Patrimônio: dispositivo móvel de baixo consumo energético capaz de monitorar a localização de ativos por meio de geolocalização e que disponibilize essa informação ao usuário por meio de um painel visual.

Os alunos fizeram as apresentações finais de seus projetos de forma virtual. “De acordo, com o perfil dos discentes (ingressantes do curso) e o prazo reduzido, ficamos muito felizes com os resultados”, destaca Franciele Nornberg, mestre em Engenharia Elétrica e responsável pela parceria com o Instituto.

Estiveram presentes nas apresentações oscoordenadores do Programa Conexão Indústria: Enzo G. Mendes, Edilson R. B. de Jesus, Marcos A. Fernandes e Ana Cristina G. Cesar, e o coordenador do curso Prof. Jefferson de Souza Pinto.

Os colaboradores da Macnica DHW, além de assistirem as apresentações também participaram da avaliação dos trabalhos. Atribuindo conceitos de 0 a 10 a três aspectos principais: 1) apresentação e desenvolvimento; 2) criatividade e inovação; 3) aplicabilidade da ideia.

Para o gerente de IoT da Macnica, Fabricio Petrassem Sousa: “É gratificante e empolgante ver o envolvimento das equipes (alunos, professores, coordenadores) e, ao mesmo tempo, enxergar com maior clareza essa conexão da academia com a indústria e o mercado”.

Segundo a pesquisa de satisfação realizada pelo IFSP junto aos alunos, constatou-se que 75% não atuam na área de seu curso ou não estão trabalhando no momento e, para pouco mais da metade da turma, esta experiência foi o primeiro contato com uma empresa da área.

Quanto a satisfação atingida, cerca de 94% classificam a experiência entre boa e excelente, 87,6% consideram que os resultados apresentados atenderam ou superaram suas expectativas iniciais em relação ao desafio proposto a eles.

Por fim, mais de 90% dos alunos aprovam esta ação e entendem como sendo uma atividade benéfica para sua formação.

A Macnica DHW procura estar sempre presente no ambiente acadêmico e servir como “ponte” entre o meio acadêmico e a tecnologia de ponta.

Para mais informações, entre em contato conosco.

Veja mais informações em:

A aplicação de metodologias ativas de ensino tem sido prática regular na ECA